Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Saltos ⭕️ & Sapatilhas

| Women’s Health Lifestyle Blog| Um blog cheio de modernices, feminices e pedacinhos de neura com ciência.

| Women’s Health Lifestyle Blog| Um blog cheio de modernices, feminices e pedacinhos de neura com ciência.

Saltos ⭕️ & Sapatilhas

10
Mai20

À distância de um clique

MartaGomes Saúde da Mulher

man-and-woman-sit-together.jpg

 

Sabem quando nos metemos a fazer alguma coisa à distância? Sabem quando nos metemos  em amizades à distância? Sabem quando nos metemos em relações à distância?

Pois é. Toda a gente nos diz que não vai dar certo. Toda a gente diz que isso é só aquele entusiasmo inicial e, mais dia menos dia, a coisa apaga. 

E nesta onda de opiniões alheias seguimos e embarcamos de que, realmente, o diferente, o inovador, não funcionará. Poderá até funcionar mas não nas nossas mãos. Poderá até funcionar quando vier alguém e depois outro e depois mais 5000 pessoas no mínimo dos mínimos mostrar como, afinal, até funciona. Afinal, até é um bom serviço. Afinal, até permite tantas coisas que antes não eram possíveis.

 

Há 10 anos atrás saí a primeira vez de casa. Fui um mês para Barcelona. Para os meus pais parecia que, de repente, nunca mais iam ver a filha. Para mim, foi uma aventura que me deixou de sorriso de orelha a orelha. Há 10 anos atrás não tinha roaming gratuito. Há 10 anos atrás, para conhecer Barcelona sozinha andava de mapa na mão. Há 10 anos atrás já não me recordo qual era o meu telemóvel mas sei que não tinha video. Há 10 anos, para falar com os meus pais, tinha a chamada de voz, sem rosto, as mensagens, sem rosto, e o skype, o grande skype, com rosto! E era assim que me viam a cozinhar e, às vezes, jantavam comigo. Era assim que me perguntavam como é que tinha sido o meu dia. Era assim que me diziam o que tinham feito. Era assim que a minha mãe me mostrava o novo corte de cabelo. Era assim que o meu avô, com os seus 91 anos, ficava estupefacto a olhar para um ecrã e a exclamar como é que era possivel sentir como se eu estivesse ao lado dele.

 

Passaram 10 anos e muitas vezes não traçamos esta linha do tempo e não vemos o quanto o mundo evoluiu, as quantas facilidades temos hoje e o sem número de recursos que temos hoje para melhorar, em muito, a nossa qualidade de vida. 

 

Depois desta distância do social, as pessoas reclamam por conexão, por estarem umas com as outras, por terem a presença uns dos outros num mesmo espaço. Eu, espero, do fundo do coração, que isso passe realmente a acontecer.

 

São inúmeras as vezes em que as pessoas se reúnem num mesmo espaço e estão mais conectadas a outras fora daquele espaço através do telemóvel.

São inúmeras as vezes em que as pessoas se reúnem num mesmo espaço e estão mais conectadas com a vida das outras pessoas através dos quadrados perfeitos que vêem nas imagens do instagram ou facebook dos outros. 

São inúmeras as vezes em que as pessoas se reúnem num mesmo espaço com o objectivo de serem ajudadas, serem tratadas, e estão mais conectadas com o que têm para fazer amanhã ou nos planos do futuro não estando conectadas ao momento presente.

 

Fala-se em conexão presencial para estimular vias e neurotransmissores que, o ser humano como ser afectuoso, precisa. Mas, quantas vezes, o presencial é verdadeiramente presencial?

 

Não digas não ao novo, ao inovador, ao desconhecido. Amanhã perceberás o quanto acrescentou na tua vida.

 

À distância de um clique.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D