Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saltos ⭕️ & Sapatilhas

| Women’s Health Lifestyle Blog| Um blog cheio de modernices, feminices e pedacinhos de neura com ciência.

| Women’s Health Lifestyle Blog| Um blog cheio de modernices, feminices e pedacinhos de neura com ciência.

Saltos ⭕️ & Sapatilhas

24
Mar19

Férias no feminino

MartaGomes Saúde da Mulher

69ABA5F5-DD3B-4CE7-B35C-4E2AEF561668.jpeg

Quem não chega a março a aspirar por umas férias de sol e calor? Começamos a usar menos roupa, roupa com tons cada vez mais claros e o nosso aspecto pálido parece que não combina com os outfits. Verdade seja dita que numa pele bronzeada qualquer trapinho assenta como uma luva. Quem não olha para o calendário e junta os feriados e planeia férias com antecedência como eu ✌🏽 Resta-lhe aguentar até que o tempo aqueça e dê esticar o pernil à beira-mar.

Mas o bom, bom das férias, mais do que o bronze, é quanto uma pessoa se diverte e se livra da rotina. E, sem dúvida, as férias no feminino foram sempre as que mais me faziam desligar dos diversos papéis que assumo no dia-a-dia. O que me deixa intrigada é o porquê da maioria das mulheres necessitar da figura masculina para se sentir segura, se sentir protegida e, tantas vezes rejeitar a hipótese de fazer férias com amigas... porque é que assusta tanto ver um grupo de raparigas a divertirem-se, a usufruírem da companhia umas das outras, a protegerem-se umas às outras e a não procurarem sequer uma companhia masculina? Será que somos identificadas como o sexo fraco? Que precisamos sempre da bengala masculina para nos estabilizar, para nos dar estatuto, para que a sociedade não nos olhe de lado como uma mulher...diferente? 

Mulheres não são simples e a sociedade também não. Pior ainda é o que pensamos que o mundo pensa de nós. E, provavelmente, não há factor mais limitante do que esse.

 

17
Mar19

A beleza dos 20 e muitos

MartaGomes Saúde da Mulher

 

 

35F792A4-ED09-4F6D-BE4B-B9A6A0B1EF0C.jpeg

Hoje apeteceu-me recuar uns anos. 28 anos ditavam os nossos cartões de cidadão. Uma casada e grávida do seu primeiro filho. A outra, acabada de criar o seu primeiro blog, achava que poderia mudar o mundo. Após 4 anos, a casada vai para o seu segundo filho e a outra ainda continua nos projectos profissionais. Vidas diferentes mas que não nos afastam nem um pouco. Já não são os copos que nos juntam mas sim os almoços executivos. Continuamos a rir com a força toda, continuamos a querer ajudar-nos uma à outra, continuamos a viver experiências diferentes. Uma liga às 21.30h da noite quando termina o dia de trabalho. A outra manda mensagens na happy hour quando consegue estar no sofá a ver as promos do showroom. Uma mescla de donas de casa desesperadas e sexo e a cidade. É o dia-a-dia. E são estas pequenas grandes particulares que nos fazem estar satisfeitas com o que os 20’s foram e com o que são os 30’s. A dupla que fazia a festa, lançava os foguetes e apanhava as canas aos 20’s. Aos 30’s o sonho virou para “credit card unlimited”. E aos 40’s, lá se sabe. Somos mulheres. Volatilidade faz parte.

Um dia, provavelmente, invertemos papéis. E continuaremos lindas celines 😎

F2F54267-B78E-442F-859B-4F4C02B5CA15.jpeg

 

 

 

03
Mar19

Que mulher és tu?

MartaGomes Saúde da Mulher

9D885C33-6084-40E9-ABF8-2AFDCCF54D94.jpeg

E a coluna de hoje vai para a situação dramática que é uma mulher apresentar algum sinal de desorganização.

Quantas vezes foram dadas como desorganizadas e desarrumadas porque a casa não estava um brinco? Quantas vezes foram dadas como desarrumadas quando um cabelo estava fora do sítio num lindo rabo de cavalo ou o rímel borratou a pálpebra?! 

Euzinha tantas vezes 🤣 e é daquelas situações que só me faz rir. Não sou menos mulher por não estar tudo miraculosamente limpo, organizado e arrumado. Não sou menos mulher se a maquilhagem não estiver estilo barbie. Opah, é vida real! Não uma luta constante por mostrar que sou a mulher mais perfeita do universo. Somos todas. Não faz sentido nenhum andarmos aqui a competir por coisas extremamente parvas quando há muito mais coisas no nosso interior para deixarmos fluir e sair cá para fora. 

Cada uma tem o seu ritmo, cada uma leva a vida da sua maneira. Não vai haver nenhuma tragédia se algo por acaso estiver desorganizado. O dia apenas poderá correr mal se ligarmos ao dedo que nos apontam sempre que algo não está perfeito aos olhos dos outros. 

E quando a vossa mãe vos criticar, dêem-lhe um beijinho e digam “também gosto muito de ti mãe”. Ela apenas se preocupa em preparar-nos para as críticas que irão surgir por pessoas que, nem nos conhecem sequer...mas irão apontar o dedo sempre que tiverem uma oportunidade. E cada novo dia é um conjunto de imensas oportunidades que nunca controlaremos.

Lema: se para nós está fixe porque é que a opinião do outro nos pode incomodar? Talvez não esteja assim tão fixe para nós como acharíamos e, aí sim, poderemos ponderar sempre que o rímel borratar a pálpebra. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D